Lidere pelo coração

Já escrevi alguns materiais sobre liderança, participei da elaboração de um e-book sobre o tema. Já discuti o assunto em ambientes de trabalho, reuniões corporativas e elaborei materiais para cursos. Entretanto, agora estou em casa, e não quero seguir padrões ou ter que mesclar as palavras para que o tema fique parecendo um script de venda de consultorias.

Você já desejou ser um líder? Se não, gostaria de demonstrar minha mais sincera preocupação. Nós não somos – ou pelo menos não deveríamos ser – líderes somente no ambiente de trabalho, ou porque temos algum interesse paralelo e “viramos líderes” por necessidade. Tentem, aos poucos, desvincular a palavra líder de chefe. E não estou falando isso porque são contrapontos, mas sim porque um líder não necessariamente é um chefe, mas um chefe necessariamente deve ser um líder.

Os pais, preocupados com seus filhos, trabalham a vida toda para mantê-los com boa educação. Vão na escola, escutam os pareceres (ou feedbacks para a geração Y) dos professores e levam os comentários feitos por eles para casa. Sentam com seus filhos na hora do almoço e buscam, por intermédio de um diálogo, melhorar o que não está legal e parabenizar o que está bom. Em que dimensão isso é diferente de ser líder?

Nós não passamos a ser líder somente em uma situação onde fomos promovidos a gerente, ou gestor de algum projeto, idealizador de alguma ideia. Nós somos líderes sempre, ao conciliar um problema entre amigos, uma situação delicada na família, que pode envolver bens, heranças e conflitos. Nós somos líderes no nosso futebol, no nosso círculo de amizade, no mercado.

Mas Luiz, você não está exagerando? Ou superdimensionando o problema da liderança? Não, não estou. Sabe por quê? Porque não passaremos a ser grandes líderes de grandes corporações porque alguém nos convenceu simplesmente que grandes líderes obtém grandes resultados. Ou porque pessoas engajadas produzem mais do que desengajadas. Nós passaremos a ser grandes líderes de grandes corporações, quando entendermos o real significado de um líder exemplar, líder que move multidões.

O líder precisa ser líder porque ele se motiva com o desenvolvimento das pessoas ao seu redor. Porque ele se alimenta de crescimento coletivo, das conquistas do seu time. O líder precisa ser um líder porque isso é o certo a ser feito, sem envolver lucro, indicadores ou percentuais de melhora. O líder precisa ser líder porque tratar os seres humanos como seres humanos, e não máquinas, é consequência da sua dignidade e do seu caráter.

Liderança não é indicador, não é prática organizacional. Liderança é consequência de um modelo mental humanitário, onde você mede seus hábitos em busca de fazer o certo, em busca de fazer o melhor e, principalmente, em busca de fazer o bem para todos. Líder é aquele que se importa fielmente com quem ele lidera, é quem se empenha ao máximo, de corpo e alma para crescer como equipe e como ser humano. Porque simplesmente isso lhe faz bem, lhe preenche e lhe basta. Não meça sua liderança somente por números, meça pela satisfação das pessoas que convivem contigo, meça pelos feedbacks, pelos elogios, pelas demonstrações de gratidão e afeto. Ser líder é ser o melhor de você, e fazer do seu melhor, o exemplo de quem lhe segue.

Você não melhora uma convivência familiar dizendo: “meu velho é assim, ele sempre foi assim, e nunca vai mudar”, “nada vai mudar a cabeça do meu irmão, ele está perdido”. Render-se a frases desse teor é entregar-se ao errado, ao não ideal. Por que você simplesmente não tenta melhorá-los? E antes que você me diga “já tentei”, se ninguém mudou se quer um pouco, é porque você não tentou o suficiente. Você só tem uma vida, você não terá oportunidade de melhorar seus pais, seus filhos ou quem trabalha com você em uma próxima vida. Dê o seu melhor, mova pelo exemplo, explique, faça analogias com quem você convive, traga-os para um pensamento mais saudável. Em uma empresa também é assim, abdicar do crescimento e desenvolvimento dos seus liderados é fadar ao fracasso. É desistir. Eu lhe garanto, quando você menos espera, um pequeno avanço lhe trará uma gratidão enorme. Nada é definitivo, busque melhorar o ambiente onde vive, esqueça os incentivos e facilitadores, só depende de ti. Liderar é fator crítico para uma vida harmoniosa.

Liderança precisa fazer sentido para você, precisa vir de dentro esse sentimento. Se importe com as pessoas, olhe elas nos olhos, escute-as com atenção, dê atenção. A sua vida precisa fazer sentido para você, liderar não pode lhe estressar ou ser somente uma ferramenta de engajamento. Liderança é estilo de vida, é energia positiva, é o bom dia sincero, é o sorriso puro e a gratidão plena. É o certo.

Uma pessoa que não vê sentido no que faz, jamais trará resultados duradouros. O estresse passa a prevalecer, as reclamações começam a preencher seus discursos e a vida vai perdendo a graça. As segundas-feiras viram objetos de desgosto e a sexta-feira torna-se um depósito da sua incapacidade de viver feliz o resto da semana. Isso acontece sorrateiramente, a rotina toma conta, você troca do argumento “vamos tentar fazer isso!”, para um triste “isso não dará certo” ou o frívolo “já tentamos fazer isso”. Acredite, mas, indiferente da sua idade, você ainda tem controle do leme do seu navio. Não terceirize essa responsabilidade.

Com o passar dos anos, com o findar da sua carreira, aos poucos você irá percebendo que alcançar bons números não é tão interessante quanto receber um agradecimento sincero pelos seus trabalhos prestados. Que um crescimento de 7% não é o mesmo que um abraço de um colega após lhe dizer que você o motivou a melhorar, crescer, ser melhor. Impacte as pessoas com sua jornada, motive-as, traga-as contigo. Lidere também pelo coração e não só pela razão. E antes que vocês procurem minha idade para corroborar o que eu digo, busquem escutar os mais velhos, os grandes chefes, ricos, de grandes corporações, que viveram correndo atrás de números e esqueceram de correr atrás de seus sonhos, da gratidão e da plenitude.

Se tudo isso fizer sentido para você, tiver encaixe com o seu modelo mental, aí sim convido-lhes para aprender mais sobre liderança. Desenvolver-se e capacitar-se em buscas dos grandes resultados. Caso contrário, sua liderança não passaria de uma propaganda enganosa.

Esses dias pedi a um professor que me indicasse um aluno da graduação para trabalhar comigo em meus projetos, e ele me disse: “Luiz, você recém está no início da jornada de consultor, não deve ganhar muito bem, por que dividir seus ganhos com uma nova pessoa?”. Bom, eu poderia abrir vários motivos de números, multiplicação de resultados, estratégias de mercado, que realmente até fazem sentido, mas não. O que eu respondi ao meu professor veio de dentro: “ninguém cresce sozinho. E eu não poderia ser mais grato por disponibilizar uma oportunidade para alguém que queira aprender, se desenvolver e crescer pelo meu exemplo“.

Ou, como diz Simon Sinek, Together is Better!

Luiz Felipe

3 comentários em “Lidere pelo coração

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s